A Intersetorialidade do Programa Família Paranaense foi o tema do workshop promovido pelo governo do estado na segunda-feira (16), no Palácio Iguaçu, em Curitiba (PR). Em Fazenda Rio Grande o programa é coordenado pelo secretário José Roberto Zanchi, da Secretaria de Assistência Social e Habitação. “Esse trabalho resulta em políticas públicas integradas em prol do cidadão fazendense”, afirmou o secretário.

Além de Zanchi, também participaram o secretário de Saúde Rejomar Andrade, a secretária de Trabalho Irani Santos e a diretora de Educação Geonice Araújo.

Objetivos do Programa

  • promover a melhoria das condições de vida e o protagonismo das famílias em situação de vulnerabilidade social, por meio da oferta de um conjunto de ações, serviços e benefícios planejados de acordo com a realidade de cada família e do território onde ela reside;
  • promover a integração entre as políticas públicas;
  • estabelecer diretrizes, orientar e assessorar os municípios para o acompanhamento familiar intersetorial;
  • viabilizar cofinanciamento de ações, serviços e benefícios;
  • fomentar a integração das políticas sociais de âmbito municipal, com vistas a promover, aprimorar e desenvolver ações e serviços intersetoriais voltados às famílias beneficiárias;
  • promover a Busca Ativa, o Cadastramento e o Acompanhamento das Famílias em situação de vulnerabilidade social;
  • contribuir para a autonomia das famílias, por meio da transferência de renda e da execução de projetos complementares, da qualificação profissional e do acompanhamento familiar intersetorial;
  • promover estudos, pesquisas e indicadores sobre as condições de vida das famílias e sobre a gestão dos serviços no Estado e nos municípios.

Premissas Gerais do Programa:

  • trabalho em rede;
  • articulação realizada pela Política de Assistência Social nos vários níveis: estadual, regional, municipal e local;
  • formalização da adesão pelo município;
  • utilização do Cadastro Único;
  • identificação das famílias prioritárias;
  • utilização dos instrumentos padronizados: termo de adesão do município, termo de compromisso, sistema informatizado, índice de vulnerabilidade e plano de ação da família;
  • acompanhamento intersetorial das famílias: integração com as ações já existentes.